Site name

Orando por estas rainhas

Hoje é o dia das mães. Homenagem justíssima! O papel da mãe e o seu valor são pérolas incalculáveis. Elas carregam o filho no ventre, nos braços, no coração, sempre prontas e dispostas a dar-lhes, se necessário, até a própria vida em favor do seu filho. A mãe é a primeira professora e educadora. Ela é missionária por excelência, ministrando os valores do reino. Ela é a mais extraordinária intercessora. O papel da mãe cristã não se compara a nenhum outro. Há muitas mães dignas de destaque na Bíblia e na história. Há muitas mães merecedoras dos nossos maiores reconhecimentos e elogios também em nosso meio. Aprendamos com algumas mães da bíblia: 

1. JOQUEBEDE, MÃE DE MOISÉS

Seu filho seria, como todos, passado ao fio da espada ou jogado aos crocodilos do rio Nilo, logo ao nascer. A perseguição aos israelitas recém-nascidos no Egito era sangrenta e a chance de escapar da tragédia era humanamente impossível. Joquebede não abriu mão do seu filho. Ela resolveu em seu coração que salvaria seu filho da morte. A estratégia usada por ela, com a benção do Senhor, foi perfeita. Deus a honrou nos mínimos detalhes, salvando o seu filho das águas do Nilo. A providência divina fez o menino Moisés ir parar no palácio de Faraó e retornar aos braços de Joquebede para ser amamentado e cuidado pela própria mãe, inclusive recebendo salário para tal fim. Moisés recebeu as instruções, ensinamentos e educação que lhe eram necessárias para toda a sua vida. Foi o ensino aprendido com sua mãe que levou Moisés a rejeitar as glórias do Egito por causa do opróbrio de Cristo. As verdadeiras mães cristãs são as maiores investidoras na vida espiritual de seus filhos.

As mães são missionárias de Deus na ministração da salvação dos seus filhos. Filhos salvos, que amam o Senhor de todo o coração, são filhos bem sucedidos, porque vão priorizar os planos de Deus em sua vida. 

2. ANA, MÃE DE SAMUEL

Ana era estéril, porém o Deus vivo e verdadeiro era o Deus dela. Naquele tempo, e ainda hoje, para muitas mulheres, ser estéril era um pesadelo que as estigmatizava. Ana teve ainda que enfrentar a zombaria da sua rival, a incredulidade do seu marido e a censura do seu sacerdote. Ela permaneceu firme no propósito de ter um filho que viesse do Senhor. Assim ela continuou orando a Deus, chorando, persistindo até que a resposta viesse favorável ao seu clamor. “Clama-me e responder-te-ei”. Ela resolveu fazer um voto a Deus. Prometeu- lhe que se Deus lhe desse um filho, o devolveria para o Senhor por todos os dias da sua vida. Deus ouviu o seu clamor e ela concebeu e deu à luz a Samuel, o maior juiz, o maior profeta e o maior sacerdote da sua geração. Oremos para que Deus continue levantando mães que ousem consagrar seus filhos tão somente a Ele.

3. EUNICE, MÃE DE TIMÓTEO

Timóteo cresceu num lar onde a piedade, oração, amor, carinho e dedicação da sua mãe Ana foram fatores que fizeram toda a diferença na sua vida. A fé viva, operosa e sem fingimento da sua mãe foram alimentos sólidos que fizeram dele um discípulo amado do Senhor Jesus. Eunice, avó de Timóteo era uma mulher comprometida com a Palavra de Deus. Ela lhe ensinou as sagradas letras desde a infância. A palavra grega usada é brefos, que quer dizer “desde o ventre”. Temos que orar com imposição de mãos nas barrigas das mamães, ministrando a Palavra de Deus. Mais tarde, Timóteo tornou-se um dos maiores pastores da igreja cristã, aquele que haveria de dar continuidade ao ministério do grande apóstolo dos gentios. Você mãe, é desafiada a andar com Deus, a ensinar a Palavra de Deus aos seus filhos e a prepará-los para serem vasos de honra nas mãos de Deus. Que Deus nos ajude a orar por mais mães como estas. 

Pr. Ceny Tavares