Site name

Razões contundentes para devolvermos o dízimo do Senhor

A devolução dos dízimos é um claro ensino bíblico, presente an- tes da lei, durante a lei e depois da lei. A contribuição pessoal, voluntária, generosa, sistemática e alegre está presente tanto no Antigo como no Novo Testamento. Os nascidos de novo recebem toda direção, orientação, e capacitação para lerem a Escritura, meditarem na Escritura, praticarem a Escritura, ensinarem a Escritura.

1. Somos dizimistas porque nada trouxemos para esse mundo nem dele levaremos alguma coisa.

Isso significa que não somos donos de nada, apenas mordomos. Tudo que existe é de Deus. Reter o dízimo é uma apropriação indébita do que pertence a Deus. Devolver os dízimos é a declaração mais extraordinária da nossa submissão a Deus e expressa gratidão por reconhecer que tudo vem dele, e do que é dele devolvemos.

2. Somos dizimistas porque esta prática foi observada por aqueles que andaram com Deus.

O dízimo foi observado antes da Lei, durante a Lei, nos livros históricos, poéticos, proféticos, bem como no Novo Testamento. Sempre que o povo de Deus enfraqueceu na fé e se afastou da verdade, reteve os dízimos e sonegou as ofertas. A ausência da devolução fiel dos dízimos sempre foi um sinal de decadência espiritual na história da Igreja. Continuemos sempre avançando em tudo que está ordenado pelo Senhor a nós.

3. Somos dizimistas porque esta prática é um sinal da vida espiritual abundante.

Antes de o profeta Malaquias conclamar o povo a trazer os dízimos para Deus, conclamou-o a trazer o coração. A vida vem antes da oferta. Primeiro entregamos a Deus o nosso coração, depois consagramos o dízimo e trazemos a oferta. O coração se abre antes do bolso. Quem rende o coração a Jesus, tem prazer em obedecer a Ele. 4. Somos dizimistas porque esta prática não é uma opção, mas um mandamento. Não entregamos quando bem entendemos, mas o fazemos por- que Deus expressamente ordena: “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro” (Ml 3.10). Não ser um dizimista é desobediência a uma ordem expressa de Deus.

5. Somos dizimistas porque este é o caminho da bem-aventurança espiritual.

A Palavra de Deus afirma que a retenção do dízimo traz maldição, enquanto sua entrega produz bênção sem medida. O dízimo não é uma barganha com Deus. Não devolvemos o dízimo para receber mais; devolvemo-lo porque tudo que somos e tudo que temos é de Deus. Vivamos os princípios de Deus.

O mais Ele fará!